Curtir esta matéria

Requalificação do Rio Catu é tema de campanha de jovem em Alagoinhas

Por: Magnum Seixas
Campanha conta com a adesão de internautas
A degradação do Rio Catu chamou a atenção do jovem Joel Oliveira, morador do município de Alagoinhas. Joel criou uma campanha na rede social Facebook pela requalificação do Rio Catu e já conta com a adesão de diversos internautas. Com uma imagem que mostra o rio totalmente degradado, o jovem faz o seguinte questionamento: “Qual a última vez que um peixe foi visto no Rio Catu?”.

A campanha foi publicada no sexta (08) e já conta com quase 200 compartilhamentos (Veja a Campanha). Os internautas também comentaram a imagem. Como foi o caso do senhor Roque Costa que resgatou situações históricas de ações que tem contribuído para a degradação do rio, Retomar a historia da nossa cidade nunca é tarde, em 1928 o nosso Rio Catú sofreu o seu primeiro crime ambiental, represaram-no onde hoje funciona o Parque das Águas, mais abaixa temos o balneário Mr. John, seguindo no Marechal temos o Balneário Raifa, todos existem sem autorização da Secretaria do Meio Ambiente ou mesmo do órgão estadual que autoriza, ainda recebe todo o esgoto de Santa Terezinha via tubulação que passa pelo Marechal, entra na cidade pelo viaduto, recebendo esgotos da rua do Catú, rua do Teresópolis, Jardim Pedro Braga, Barreiro, 21 de Setembro, passando pelo centro da cidade, recebe esgoto do comércio em geral, incluindo o G-Barbosa, bancos, etc, lixo dos ambulantes, comerciantes, pedestres e mais e mais, o que tem que ser feito, RETIRAR OS ESGOTOS DO RIO CATÚ, LIBERTÁ-LO DOS REPRESAMENTOS, aí teremos um rio novamente ...”

O Rio Catu nasce no município de Aramari, corta Alagoinhas e Catu e desemboca no Rio Pojuca, no município de Pojuca. Em todo o seu trajeto o rio tem sofrido com a devastação de suas margens, lançamento de esgotos, além de outras ações predatórias. É em Alagoinhas onde o processo de contaminação se torna mais acentuado com o despejo de esgoto doméstico e industrial. Em março de 2012 a Fundação SOS Mata Atlântica apontou que o Rio Catu estava entre os 10 mais poluídos do país, num estudo realizado com 49 rios (Veja Matéria)

Barragem da Petrobrás em Catu (esq) e  torre
de armazenamento e distribuição da água (dir) que é escoada
para a refinaria Landulfo Alves
O jurisprudência sobre o Rio Catu é estadual, uma vez que se trata de um rio intermunicipal. Ainda assim, qualquer ação eficaz deve contar com a iniciativa de todos os municípios cortados pelo rio, empresas que impactam e a população. A Petrobras é uma das empresas que a décadas desvia cerca de 20 mil metros cúbicos diários da água do Rio Catu, por meio de uma barragem no município de Catu, para utilização na Refinaria Landulfo Alves em São Francisco do Conte.

Os problemas do Rio Catu foi alvo de reportagem do Jornal Coreto no ano de 2010. Acompanhado do engenheiro sanitarista e ambiental Julian Damasceno, a reportagem abordou problemas no trecho que corta o centro da cidade de Catu (Veja Matéria). Veja entrevista com o engenheiro ambiental Julian Damasceno sobre a situação do Rio (Clique Aqui)

xxxxxx [CLIQUE AQUI PARA FECHAR] xxxxxx